23 de abr de 2009

Fixo



o fim
dilacera
o que vai
adiante
o antes
é o ponto
fixo
sufixo
do instante

Du Domeneghetti

9 comentários:

Úrsula Avner disse...

Oi Du, quanta profundidade e delicadeza poética em breves versos. Um encanto ! Algumas poesias me emocionam, outras me despertam reflexões, outras me encantam... A sua me arrepiou. Amei de verdade ! Bjs.

Állex Leilla disse...

Obrigada, provavelmente o que vc leu é relativo a minha tese de doutorado, que foid efendida na UFMG e está sendo "batalhada" para publicação. Um abraço,

Arthur Dantas disse...

nossa, que magnifico, parabéns!

LELLI LUMINO disse...

Ah, adorei!! Visita meu novo www.lellilumino.blogspot.com

Mirse disse...

Lindíssimo!

Como dizer tudo em tão pouco!

E com tamanha profundidade!

Parabéns!

Forte abraço

Mirse

LANA disse...

POEMAS QUE TRANSMOTEM SENTIMENTOS. LINDAS PALAVRAS POR MEIO DE CASA VERSO.

BAR DO BARDO disse...

belo golpe de poesia

vupt!

Papagaio Mudo disse...

"toma um fósforo, acende o teu cigarro(...)o beijo, amigo é véspera do escarro" A. dos Anjos
lembrei.

abs,

Gustavo

Fabricante de Sonhos disse...

Lindíssima poesia...
Esruturada, sentida,tocante...

Encantada!

Beijos e flores!

Fabricante de Sonhos
www.twitter.com/millaborges