6 de nov de 2008

Palavras sentimentos...




não posso ser poeta

de mim

nunca poderei

ser

brotam versos

in versos

talvez ignoto

do bobo coração

da oração

da razão

da palavra

esperada no portão

do sentido próprio

do impróprio

viver

do próprio sistema

para sistematizar o esquecer

das manias criadas

para tanto não doer

saem apenas

nem preciso abranger

são palavras incertas

in versos brotadas

em versos

de um não menos coração...

jamais serei poeta de mim

serva de sílabas

sentimentos:

“mestre sem razão”

Um comentário:

Alexandre Spinelli disse...

Adorei este poema... teu blog está lindo...
Beijo e obrigado!